segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Scania R164G V8 580 8x4

Motor: DC16 03, V8, 15600 cc, 580 hp à 1900 rpm e 275,5 mkgf a 1100 e 1300rpm
Caixa GRSO920 de 12 marchas [3+3+reduzidas] com conversor de torque hidraulico ZF WSK440
Diferenciais: RBP835+RP835

Importado da Suécia no final de 2004 para atender clientes que precisavam deslocar mais de 250 t.


Tanque de combustível extra, 400 litros.


Radiador adicional.








7 comentários:

  1. Esse modelo conta com conversor de torque como no novo MB 4160 8x8. Os novos R620 8x4 e FH16 750 pra 250t também contam com esse sistema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima pergunta, não sei se é o mesmo modelo, mas tem vários FH e Iveco com conversor. Vamos esperar o Daniel Girald, fera no assunto nos esclarecer.

      Excluir
    2. Então, tanto por causa do fator de carga altíssimo quanto para diminuir o esforço sobre a embreagem, alguns modelos destinados a aplicações especiais tem conversor de torque associado à transmissão manual. Quanto ao Evandro, no site dele tem o e-mail de contato do site, mas eu não sei o e-mail pessoal dele.

      Excluir
    3. Certo, e este conversor é ligado na saída da caixa, ou num ponto do cardã?

      Excluir
    4. O conversor é no lugar da embreagem e tem pedal, certo?

      Excluir
    5. É possível aplicar tanto o conversor de torque quanto a embreagem no mesmo câmbio. Nesse caso a embreagem serviria mais para suavizar as trocas de marcha. Esse método já é antigo, teve uma versão do Fusca que usava o mesmo esquema, com um conversor de torque junto a uma embreagem. Essa embreagem era acionada por um contato elétrico na base da alavanca de câmbio, como no sistema Saxomat, mas trocando o esquema de acionamento centrífugo da embreagem em marcha-lenta usado no Saxomat (esse mesmo esquema de acionamento centrífugo da embreagem na lenta é usado também na Honda Biz) por um conversor de torque, que além da função do acoplamento ainda permitia uma dirigibilidade razoável mesmo se o condutor estivesse usando só a marcha mais alta, visando até certo ponto emular o funcionamento de um câmbio automático para agradar uma parte do mercado americano que sentia falta dessa opção no Fusca.

      Se tiver pedal mas não tiver uma embreagem seca, já é um sistema de acoplamento viscoso, e não um conversor de torque propriamente dito, e pelo que eu me lembre só se usava acoplamento viscoso simples entre motor e câmbio em alguns tratores, embora em aplicações automotivas se use acoplamento viscoso em sistemas de tração 4X4 (caso do ControlTrac da Ford).

      Excluir