quarta-feira, 18 de junho de 2014

Modificações linha V8 Scania - R560_R620

     No mês passado, em Caxias do Sul, a Scania apresentou algumas modificações em sua linha V8, no foco das composições de 9 eixos, como o rodotrem e o bitrenzão (cada vez mais popular), vejamos abaixo:

- R560 6x4 bogie leve:
* recebeu caixa GRSO905, onde a 12ª marcha é overdrive (0,80:1)
* relação de diferencial, antes tinha 3,07, 3,42 e 3,80; agora apenas 3,80


- R620 6x4 bogie leve:
*  relação de diferencial, antes tinha 3,07, 3,42 e 3,80; agora apenas 3,80
* continua com a caixa GRSO905


- R560 6x4 e R620 6x4, ambos com bogie pesado:
* recebeu caixa GRSO925 (com overdrive)
* relação de diferencial, antes tinha 3,96, 4,38, 4,72, 5,36, 5,68 e 7,18; agora 3,96


Em ambos:

- versão 6x2 vem com novo diferencial R885, 18% mais resistente que versão anterior além da suspensão pneumática.
- veículos ficaram mais leves, devido ao tamanho dos tanques de diesel, de série são 630 litros, antes 730
- entre-eixos nos eixos de tração passou de 1,30 p/ 1,35 m
- distância da 5ª roda passou de 390 mm p/ 590 mm
- suspensão pneumática é de série (molas é opcional)

Opinião

     Os caminhões ficaram mais robustos, por exemplo, a caixa GRSO925 é a mesma do R730, ela possui maior torque, as relações de diferencial são mais longas, é justamente aí que foi a sacada da montadora, o foco nas composições 9 eixos. Os tanques menores, ganham em peso, mas com 100 litros a menos, precisa parar mais para abastecer.
     Em matéria de torque, o 560 possui 275 mkgf e o R620 conta com 306 mkgf, a Scania defende o rpm menor e a alta durabilidade deste propulsor, mas nas estradas ainda se vê poucos V8, ele é afamado pelo belo ronco e o alto torque, mas muitos não aprovam, quem sabe seja desta vez.


R620 com seus 306 mkgf

R560, o modelo de entrada dos V8

R560 possui 275 mkgf, o FH540 possui 265 mkgf

Caixa GRSO925


Fotos: Scania



8 comentários:

  1. Finalmente algo mais concreto realizado pela marca para promover o seus V8, antes tarde do que nunca, tem grandes chances de alavancar as vendas, espero que sim. Antes o Scania lançaria os modelos somente com cabine Highline para se ter uma ideia de quanto inacecível seria a linha V8 pro mercado, e com o aumento dos 9 eixos no trecho, não só vemos o FH540 por aí, como encabeça a lista dos 10 mais vendidos. E a marca do grifo dispondo destas potencias todas e raramente visto nos CVC`s é demais!

    ResponderExcluir
  2. Já pesquisei bastante sobre os V8, por curiosidade, por gostar! Acho infeliz a política da Scania brasileira auto excluir os V8, pois fora do Brasil vi relatos que eles são bem mais populares, onde tem manutenção com custo razoável. O segundo item é a durabilidade destes motores e como cita o post recai na forma de conduzi-lo que é no baixo giro para não explodir tudo... rsrsrs Este motor é para motoristas equilibrados, não para quem só mete o pé no acelerador. De quem tem Scania V8 e mecânicos que consultei ele tem uma melhor relação de consumo, potência e durabilidade que os 6CC. Mas que fique claro que tem que saber conduzi-lo. Os V8 estão como a Volvo na década de 80 e vejamos hj a volvo está, penou, trabalhou mto e conseguiu se destacar e isso vale para qualquer projeto, conseguiram reverter a imagem de desconfiança que os associava. Logo com os V8 é a mesma coisa, questão de prioridade. Se nem a Scania acredita, então que desista e aposte somente nos 6CC, seria bem mais fácil que mostrar corpo mole que é o que se nota com o descaso, principalmente por parte das concessionárias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso da mesma forma que você.

      Excluir
    2. É um belo motor sim, mas este motor existe em torno de 40 anos no mercado nacional, desde o LK140. É um motor que tem muito torque e força, mas peca por não aguentar os motoristas menos cuidadosos. Existem motores de seis cilindros com alta potência, um exemplo maior são os da Volvo e também Iveco, que em configurações de 13 litros, no Volvo chegam a 540cv e 265kgfm de torque, no D13C, e no Iveco Cursor 13, chegam a 560cv e 255kgfm de torque. POdem perder em potência e torque para o R560, mas por pouco, o Volvo perde em 20cv e 10kgfm de torque, mas o Volvo trabalha numa faixa de torque e potência muito mais ampla: 265 kgfm de 1050-1400 rpm e 540cv de 1500 - 1900 rpm. O Scania tem 275 kgfm de 1000-1300 rpm e 560 cv somente á 1900 rpm. Na prática o desempenho chega ser parecido, sendo que o Volvo por possuir menor cilindrada e menos peças no motor, consegue ainda ser mais econômico e também confiável, por aguentar maiores desaforos que o próprio V8. E questão de alta potência mesmo, a Volvo tem o D16K, com potências de 550 cv de 1350 - 1900 rpm e 285kgfm de torque de 900-1350 rpm... Podemos ver que o seis cilindros da Volvo é mais poderoso que V8 560 da Scania. Tem também o D16K com 650cv de 1350-1900rpm e 320 kgfm de torque também de 900-1350rpm, sendo também mais possante que o V8 620. Bom nem preciso mencionar o D16k de 750cv versus o R730 V8, pois o Volvo também é superior.

      Eu gosto dos V8, mas prefiro o seis cilindros da Volvo D16, por conter menos peças e possuir melhor eficiência energética, sem falar que em torque e potência, chegam à passar os V8 Scania, Mercedes e Man.

      E no caso do D13, o mercado já mostra como os FH460 e 540 tem grande êxito, são populosos em nossas estradas tanto em composições tradicionais como os bitrem e rodotrens e bitrenzões e treminhões. E não são caminhões respeitados e considerados bem potentes e rápidos.

      Acho que o V8 não teve sucesso no nosso mercado, pq o próprio seis cilindros da Scania tinha e tem grande desempenho, economia e durabilidade, ao contrário dos primeiros V8 (140-143), que tinham grande desempenho, mas não tinha durabilidade com motoristas descuidadosos e isso acabou marcando a imagem dos V8.

      Excluir
  3. Eu só acho que a Scania devia preservar a opção de diferencial mais longo, como o 3,07:1 e o tanque maior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo também, pois com motor mais potente se alonga mais a relação do diferencial, e os tanques perderam 100 litros, se fizer uma média de 2,5 km/h, o motorista precisa parar 250 km antes.

      Excluir
  4. A visão que tenho da Scania é que ela está sempre de sapato alto, trata os V8 como se fosse para um grupo seleto. E os pobres mortais que fiquem com os menos potentes.
    Se o Brasil é o melhor mercado da marca no mundo, pq não disponibilizar as cabines Top Line e popularizar o retarder??

    ResponderExcluir