quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Scania G380 6x2

Motor: DC1217, 6 cilindros, 11.700 cc, 380 hp à 1900 rpm e 193,9 mkgf entre 1100 e 1300 rpm

Caixa: GRS900, 6 marchas [3+3+reduzidas] + Crawler

Diferencial: R782, disponível nas relações: 3,08, 3,27, 3,42 e 3,80

Entre-eixos: 3,55 m

CMT: 78 t.

Obs. Veículo lançado na Fenatran 2007 e prosseguiu até dez/11, sendo muito bem comercializado. Substituiu o R380 que possuía 10.640 cc.


19 comentários:

  1. Esse é o de entrada ou ainda há o 360?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este (380) não fabrica mais desde dez/11. Deu lugar ao P/G360

      Excluir
    2. Tiram um mais potente e colocam um menos? Tem lógica?

      Excluir
    3. Na verdade o 360 é "evolução" do 340 e o 400 é "evolução" do 380

      Excluir
    4. Eu errei, a respeito do 380 x 360, o Lucas Rodrigues acertou na mosca, 360 x 340 e 400 x 380.

      Excluir
  2. Caminhão muito bom, ja tive oportunidade de trabalhar em uma 2008 andando em peso de balança, andava bem e dava medias de 2.32, 2.34, que pela rota que eu fazia era excelente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é um caminhão difícil de se achar usado, quando acha, está bem valorizado.

      Excluir
    2. Em compensação é facil de se ver puxando bitrem, dizem que é a fórmula para problemas futuros...

      Excluir
  3. Tomara que a nova 400 continue o sucesso...

    ResponderExcluir
  4. Muito bom seu Blog, você conhece muito do assunto. Qual sua explicação sobre o que é Torque e o que é Potencia? E sua definição de Torque x Potência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Potência = torque x rpm.

      Potência é diretamente proporcional ao torque, eleva-se a potência, o torque acompanha.

      Torque é força, a multiplicação deste torque é a potência.

      Torque sempre é em rotações inferiores às rotações da potência.

      Na prática: um caminhão carregado e parado numa subida, torque e potência serão chamados para o serviço, porém o torque trabalhará mais e quando embalar, deixa para a potência cuidar do resto.

      Caminhão usa muito o torque, o motor diesel é destinado para esta força, inclusive com bielas grandes, cursos maiores do pistão.

      Outro exemplo interessante é uma moto esportiva de 1000 cc, hoje elas estão na casa dos 200 hp e torque na casa dos 11 mkgf, ela necessita muito mais da potência, observe que o torque é baixo.

      É difícil explicar isto via texto, mas deu para ter uma noção. Obrigado pelo elogio, na realidade eu sei muito pouco e necessito aprender muito ainda.

      Excluir
    2. Excelente resposta brunowagen! De uma maneira simples e direta foi bem esclarecedora!

      Excluir
    3. Muito boa explicação, e parabéns pelo blog sempre acompanho

      Excluir
    4. Isso aí pessoal, o blog é para os leitores e fãs da linha pesada.

      Excluir
  5. Uma sugestão: Mercedes OM 366 LAG. O que muda em relação ao 366 á diesel?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o motor M-366 LAG (sem a letra O), medidas são iguais entre si, mas o LAG possui mais potência, 231 hp, intercooler, injeção eletrônica, combustível é o gás natural, com alta pressão e taxa de 12:1. Foi um projeto ecológico da MB p/ ônibus.

      Excluir
    2. Não te esquece que o M-366 LAG usava ignição por faísca (ciclo Otto) ao invés da ignição por compressão (ciclo Diesel), com as velas montadas na posição originalmente destinada aos bicos injetores da versão a diesel. Só resta a dúvida se a taxa de compressão relativamente baixa é obtida por meio de calço de cabeçote e calços de vela, ou pelo formato dos pistões com uma concavidade maior como acontece nos motores Deutz a gás.

      Excluir