terça-feira, 24 de setembro de 2013

Sistema de tração com 2 diferenciais (6x4 - 8x4 - 10x4) - bloqueio de diferencial

     Também chamado de traçado, veículo que pelo jeito nasceu na guerra, hoje é uma tendência de mercado. A quantidade de caminhões 6x4 vem aumentando, estes são obrigatórios para tracionar grandes composições, e muitos nem sabem sobre o funcionamento dos diferenciais. O Blog Mundo dos Pesados consultou o engenheiro Evandro Fullin e o mesmo prontamente acertou as arestas.

1) A tração dos caminhões 6x4 e 8x4 atuais funcionam de forma constante, ou seja, os 2 diferenciais funcionam juntos a todo o momento, controlados pelo diferencial ou divisor de torque (montado na carcaça do primeiro diferencial, veja imagem).

2) A tração em dois diferenciais é muito melhor, pois cada eixo recebe 50% de força, suporta mais peso sobre o conjunto e o sistema de freios é otimizado.

3) O consumo de combustível é sensivelmente alterado, dado ao arrasto.

4) Todos os pneus utilizados no conjunto precisam ser iguais, da mesma marca, mesma medida, mesmo desenho, pois o diferencial entre-eixos ou divisor de torque precisa "ler" o movimento dos 8 pneus e corrigir a entrega de força (por isso se chama diferencial, pois tira a diferença de giro)

5) Em caso de tração negativa, ou patinamento, é agora o "X" da questão, é hora de utilizar o bloqueio. Vamos devagar, pois daqui pra frente, precisa ler com atenção.

a] O bloqueio só é utilizado quando o veículo patina.

b] Na maioria dos caminhões 6x4 e 8x4 atuais, o sistema permite 2 estágios de bloqueio.

c] No 1º estágio, apenas o diferencial entre-eixos ou divisor de torque é bloqueado, mas o preciso precisa estar parado e é certeza que duas rodas de cada eixo vão tracionar. Também chamado de bloqueio longitudinal e pode fazer curva.

d] Se mesmo assim patinar, aciona-se o 2º estágio, este é o bloqueio de eixos ou bloqueio transversal, neste caso, as  planetárias são anuladas. O 1º estágio continua acionado e neste caso, não se faz curva, pois o volante não obedecerá, mas se acaso as rodas conseguirem aderência, e o volante esterçado, o equipamento sofrerá sérios danos.

e] Se mesmo assim o veículo não sair, o melhor é pedir para alguém rebocar.

Observações:

       Nos MB 2213 e demais 6x4 com cabine AGL, Ford 22-000 e Dodge 950, o sistema é diferente, pois não tem o divisor de torque na carcaça do primeiro diferencial. O câmbio manda força para a caixa de transferência e ela manda dois cardãs, um para cada diferencial, este sistema é chamado de "perna cruzada", veja matéria:  http://mundodospesados.blogspot.com.br/2014/06/diferenciais-hd4-mercedes-benz.html